gm10258-rite-of-passage-2360x1328-acf-cropped

Gerben Mulder

Amsterdã, Holanda, 1972


Download

CV

Bibliografia

Em suas pinturas e esculturas em bronze, Gerben Mulder explora o retrato como ponto de partida para a ficção e a investigação existencial. Seus personagens têm proporções distorcidas, olhos inchados e alucinadamente saltados. Com rosto de adulto e corpo de criança, as figuras, em permanente transformação, caminham em uma linha tênue entre inocência e perversão. A gestualidade expressionista da pincelada e a camada espessa de tinta acentuam a densidade dos temas que, em contrapartida, são tratados com uma paleta de cores luminosas. O artista explora um repertório de arquétipos inconscientes, em pinceladas vigorosas e velozes, de forma a transmitir narrativas oníricas não apenas nas imagens, mas no próprio tecido da pintura.




 

Entre suas exposições individuais estão Works on Paper, Galerie Frank Taal, Roterdã, Holanda (2014); The Tucson Work, MOCA – Museum of Contemporary Art in Tucson, Tucson, USA (2011); Flowers, Newman Popiashvili Gallery, Nova York, USA (2010) e The Sickbed, Galerie k4, Munique, Alemanha (2007). Participou também das coletivas Frankie’s Choice nr1, Frank Taal Galerie, Roterdã, Holanda (2019); Paper Chase, Marisa Newman Projects, Nova York, USA (2019); Brother From Another Mother, Galerie Mark Peet Visser, Knokke, Bélgica (2018); The End, Let’s Start Again, Donau 83, Studio Bram Braam, Berlin, Alemanha (2016) e Blueprint 2.0, Storefront Art and Architecture, Nova York, USA (2015).