Sara Ramo

Uma e outra vez lá, mesmo que aqui

2 jun – 2 jul 2005


Galeria Fortes Vilaça

A Galeria Fortes Vilaça traz para São Paulo a primeira individual da artista Sara Ramo. Sara tem nacionalidade brasileira e espanhola, e cresceu entre o Brasil e Espanha. Desde 1998, a artista mora em Belo Horizonte. Ramo despontou recentemente como uma revelação no circuito contemporâneo, com trabalhos em vídeo, fotografia e instalação. Nas palavras do curador do Museu da Pampulha Rodrigo Moura "Boa parte do trabalho de Sara Ramo se constitui a partir de uma vocação secreta dos objetos banais e suas possibilidades formais e conceituais no campo da arte".

Na Fortes Vilaça, o público se depara com um muro branco que corta o espaço expositivo em duas partes, duplicando-o. Uma escada semelhante a da galeria está fixada no muro, na direção oposta aquela existente, num jogo de espelhamento do espaço. O espectador, ao subir essa escada, pode ver do alto o que a artista chama de mapa.

Diferentes objetos encontrados nas ruas da cidade que são organizados por códigos ou associações inventados por Sara. São papéis de bala, de pipoca e de cigarro, pedaços de tijolos e cacos de muro, pedaços de madeira e brinquedos quebrados. Um mapa que não representa um espaço, mas evidencia uma relação complexa entre o olhar do artista e a paisagem construída a partir de fragmentos, restos. Um jogo de memória no qual o espectador é convidado a participar. O lado posterior da parede tem tijolos e cimento aparentes, espécie de revelação do que está por trás das coisas. A artista dá ainda mais ênfase a esta idéia ao posicionar um espelho na parede do fundo, de forma que os objetos sejam vistos de frente e pelo verso. Ao final o espectador se depara com questões filosóficas ligadas à relação entre objeto real e a representação, o visível e o não visível, exterior e interior.

Sara Ramo expõe ainda este ano no Centro Cultural São Paulo, e no Paço das Artes em 2006. A artista recebeu a bolsa do Museu da Pampulha onde realizou recentemente O Jardim das Coisas do Sótão sua primeira instalação em grande escala concebida especialmente para a instituição.

Imagens