Rodrigo Matheus

Handle with Care

6 nov 2010 – 14 jan 2011


Galpão Fortes Vilaça

Para sua primeira individual no espaço do Galpão Fortes Vilaça, Rodrigo Matheus optou por desconstruir o espaço expositivo e se utilizar dos materiais e da linguagem de armazenamento e transporte de obras de arte como assunto para suas esculturas e instalações.

Ao entrar na galeria o público se depara com um labirinto de caixas onde normalmente está o espaço expositivo do galpão. Ao percorrer este caminho, encontram-se as obras “camufladas” de caixas, carrinhos e materiais afins. Este percurso leva o espectador também a lugares “turísticos”, outro assunto que permeia os trabalhos.

Em obras anteriores, Matheus já se utilizava da representação da paisagem, e seus desdobramentos no universo da tecnologia, do kitsch e do decorativo. Em Handle with Care, estes temas se ampliam e se mesclam com comentários sobre a circulação das obras de arte e sua vida nos bastidores do circuito.

Em Paternon, o artista cria um nicho de caixas para projetar um video da ruína grega. Captadas no google earth, as imagens mostram em camera fixa – como num cartão postal em movimento –  24h de um dia acelerados para apenas 30 segundos de imagem. Em Truque de Espelhos, uma vista do alto mar aparece refletida infinitamente em dois espelhos estrategicamente posicionados entre as caixas. Em outra ecultura, estruturas de cimento de inspiração neoclássicas comumente usados em imóveis de classe media alta em são Paulo são reapropriados. Estas estruturas se sobrepõe sobre um carrinho de transporte de pinturas.

Em Caixa Pirâmide, caixas de madeira piramidais se tornam a própria escultura. As caixas não devem nunca ser “embaladas” e a idéia é que ganhem novas marcas (carimbos e selos de alfândega) a cada viagem que realizarem daqui pra frente. Em Caixa Cega, o artista tomou uma caixa já existente no galpão para revesti-la completamente com espelhos e depois aplicar serigrafias de selos e sinalizações existentes por cima do espelho, criando uma escultura com a idéia de espaço negativo de uma caixa vazia que replete seu entorno. O percurso se completa em Caixa Alçapão Montagem, onde de dentro de uma caixa suspensa desce uma escada de alçapão que convida o espectador a visitar seu interior revestido com material para embalar obras de arte.

Rodrigo Matheus participa este ano da exposição Paralela, da exposição dos 20 anos do programa do CCSP  e realizou as exposições institucionais Sinais de Fumaça, no centro Cultural São Paulo, Brasil em 2009; Centurium no Museu de Arte da Pampulha, Belo Horizonte, Brasil, em 2006 e A Volta da Arquitetura, no Centro Universitário Maria Antônia, São Paulo, em 2005. O artista abre a exposição individual Hollywood na Galeria Silvia Cintra no Rio de Janeiro nesta semana. Já expôs em galerias internacionais e participou de importantes coletivas em museus como MAM – Museu de Arte Moderna de São Paulo e MIS Museu da Imagem e do Som também em São Paulo; e participou da mostra Constructing Views: Experimental Film and Video from Brasil no New Museum, New York, USA. Realizou residência no Residency and new commissioned work for the lobby of the Art Gallery of York University¹s (AGYU).
 

Imagens