Simon Evans™

Interior Design

18 Nov – 22 Dez 2015


Abertura

18 Nov, 19h–22h


Galeria Fortes Vilaça


Download

Press Release

A Galeria Fortes Vilaça tem o prazer de apresentar Interior Design, a segunda individual de Simon Evans no Brasil. Sua prática artística é permeada pela colaboração com Sarah Lannan, sua esposa e parceira criativa. O artista britânico exibe trabalhos inéditos que reafirmam sua linguagem única, reconhecida por elaboradas colagens com fragmentos de papel, textos e imagens. O caráter obsessivo de suas composições incorpora-se ao universo doméstico, evocado pelos objetos de sua casa e pelo interesse em materiais têxteis.

O uso do texto, amplamente explorado em toda a obra de Evans, adquire aqui uma presença oblíqua, abrindo espaço para que o desenho e a forma ganhem destaque. Os escritos de Selfish Prayer Rug [Tapete para Oração Egoísta] parecem menos interessados em formar palavras e mais propensos a criar padrões abstratos que acompanhem o relevo da superfície – dois tapetes de yoga colados.

A coleta dos materiais desempenha um papel importante na prática do artista, que mescla os significados atribuídos com suas histórias particulares. Repetition of the idea of the form. Materials that deny us Immortality [Repetição da ideia da forma. Materiais que nos negam a Imortalidade] foi criada a partir de caminhadas pelos parques de Nova York, onde o artista coletou centenas de trevos-de-quatro-folhas. Na obra, ele organiza as plantas em uma quase-paisagem, refletindo seus anseios por hábitos saudáveis e, em sentido mais amplo, uma busca obstinada pela boa sorte.

The World Beats Art [O Mundo Derrota a Arte] recria o tapete da casa do artista com fragmentos de fotos, desenhos e objetos que emulam a estampa original. Door [Porta], por sua vez, elabora-se por meio de um minucioso processo de tecelagem: pequenas tiras de papel são trançadas para compor uma trama. Os elementos têxteis permeiam ainda outros trabalhos e dão unidade à exposição, importantes tanto pela sensação de familiaridade quanto pelo próprio exercício da ideia de tecer – uma atividade lenta e introspectiva, contrária ao imediatismo contemporâneo. Evans ecoa essa artesania em suas obras e, através de um emaranhado de narrativas pessoais, expõe o seu desenho interior.

Simon Evans nasceu em 1972 em Londres e atualmente vive e trabalha em Nova York. Entre suas exposições individuais, destacam-se: Only Words Eaten By Experience, MOCA Cleveland (EUA, 2013); First We Make the Rules, Then We Break the Rules (Simon Evans & Öyvind Fahlström), Kunsthalle Düsseldorf (Alemanha, 2012) e Kunsthal Charlottenborg (Copenhague, Dinamarca, 2012); How to Be Alone When You Live with Someone, MUDAM  (Luxemburgo, 2012); How to get about, Aspen Art Museum (EUA, 2005). O artista já participou das seguintes bienais: 12ª Bienal de Istambul (Turquia, 2011); 31º Panorama da Arte Brasileira, MAM (São Paulo, 2009); 27ª Bienal de São Paulo (2006); Bienal da Califórnia, OCMA (Newport Beach, EUA, 2004). Sua obra está presente em diversas coleções importantes, como Aspen Art Museum (Aspen, EUA), CIFO (Miami, EUA), Louisiana Museum of Modern Art (Humlebaek, Dinamarca), Miami Art Museum (Miami, USA), MUDAM (Luxemburgo), Philadelphia Museum of Art (Filadélfia, USA), SFMOMA (San Francisco, USA), entre outras.

Imagens