Choque Cultural na Fortes Vilaça

18 Mar – 20 Abr 2006


Galeria Fortes Vilaça

Andrei Muller | Fefe Talavera | Nunca | Rafael Highraff | Renan Cruz | Tinho | Titi Freak | Zezão

As galerias Choque Cultural e Fortes Vilaça inauguram simultaneamente no próximo dia 18 de março as exposições Fortes Vilaça na Choque Cultural e Choque Cultural na Fortes Vilaça, uma troca de artistas representados pelas duas galerias.

Coube a cada galeria selecionar as obras em exposição em seu próprio espaço para que a "troca" acontecesse num sentido completo. Desta forma a equipe da Choque Cultural selecionou para sua exposição obras de Adriana Varejão, Beatriz Milhazes, Erika Verzutti, Ernesto Neto, Janaína Tschäpe, Leda Catunda, Luiz Zerbini, Mauro Piva, Tiago Carneiro da Cunha e Vik Muniz. Enquanto a Fortes Vilaça elegeu trabalhos de Andrei Muller, Fefê Talavera, Nunca, Rafael Highraff, Renan Cruz, Tinho, Titi Freak e Zezão. A grande maioria das obras foram feitas especialmente para a exposição.

Na Fortes Vilaça, Zezão conduz o visitante ao interior da galeria com uma pintura na calçada. O artista participa também com uma pintura de parede e com uma série de fotografias de seus "flops". Rafael Highraff mostra um totem feito com folhas de mdf pintadas e encaixadas, enquanto Titi Freak utiliza ripas e placas diversas de madeiras para as suas pinturas. Fefê Talavera cria monstros tipográficos, feitos com letras de lambe-lambe recortadas, que estabelecem um diálogo com a arquitetura da galeria. Nunca incorpora elementos de mobiliário urbano como portões e grades de ferro em suas pinturas. Andrei Muller mostra três telas inspiradas no universo sombrio dos quadrinhos e do heavy metal. Renan Cruz e Tinho incorporam a linguagem do grafitti a uma escala reduzida de desenho, colagem e pintura, com estilo pessoal inconfundível.

Na Choque Cultural Vik Muniz apresenta vídeos inéditos do 'making of' da sua série recente Pictures of Junk, além de uma fotografia da mesma série e de um pôster feito especialmente para a Choque. Janaina Tschape projeta seu vídeo Screaming Mermaid sobre o aquário da galeria. Partindo de imagens do corpo humano, Leda Catunda desenvolveu um trabalho para a parede da galeria e uma gravura. Beatriz Milhazes criou dois stickers com o símbolo da paz e exibe também uma gravura. O tema da caveira aparece na pintura de Luiz Zerbini e na escultura de Tiago Carneiro da Cunha, que fez também um pôster do tipo recorte e monte você mesmo. Mauro Piva criou um boneco e um sticker com os personagens que normalmente habitam os seus desenhos. Ernesto Neto mostra uma escultura que se equilibra sobre o corrimão da galeria. Adriana Varejão mostra trabalhos fotográficos em que o corpo da artista aparece tatuado.

Alguns artistas da Choque Cultural farão intervenções nas paredes da galeria, dialogando com os trabalhos expostos. É o caso da obras do Ernesto Neto com as paredes feitas por Buia, Kurrú e Dozen, de Luiz Zerbini com Kaboco; de Tiago com Melim e das obras de Varejão na parede feita por Jotapê.

Imagens