Luiz Zerbini

31 Out – 7 Dez 2002


Galeria Fortes Vilaça

A Galeria Fortes Vilaça tem o prazer de apresentar a exposição do artista paulista Luiz Zerbini. Em uma nova série de pinturas, Zerbini toma luz e sombra como assunto central, abordando também o tema da arquitetura.

Uma grande pintura figurativa Eu e Mini no universo, sob os efeitos narcóticos do amor funciona como uma narrativa fragmentada que compreende elementos e abordagens também exploradas nos outros trabalhos da exposição. Nesta pintura o artista se retrata deitado ao lado de sua mulher num cenário eclético, em que se entrelaçam planos e texturas, objetos e paisagem, psicodelia e geometria. Um sentimento de paz e contemplação ganha traços do humor pop. O que a primeira vista parece ser a visão de um paraíso ocioso (uma referência possível ao tempo da pintura) ganha contornos de uma realidade banal, mas não menos rica em sentido. Uma luminária de forma fálica lança um líquido verde no ar. Plantas se entrelaçam numa marquise e seus ramos viram uma sonda hospitalar que entra no braço do artista. Elementos domésticos pontuam o trabalho, repleto de referências pessoais.

Num diálogo constante entre a figuração e a geometria abstrata, duas pinturas mostram uma grande persiana vertical que brilha com o reflexo da luz do sol. Em uma outra pintura, as mesmas persianas aparecem feitas de madeira.
Zerbini explora também questões espaciais e de suporte. Em outros trabalhos pinturas geométricas de referência arquitetônica e tamanhos variados se sobrepõem umas as outras transformando a pintura em jogo de composição livre.

Luiz Zerbini vive e trabalha no Rio de Janeiro. Nos últimos anos ele divide seu tempo entre seu atelier e as exposições e apresentações do grupo Chelpa Ferro, participante da última Bienal de São Paulo.

Imagens