Julião Sarmento

Remarks on Colour 3

12 Mai – 18 Jun 2011


Galeria Fortes Vilaça

Temos o prazer de apresentar Remarks on Colour 3, do artista português Julião Sarmento. Após sua retrospectiva em 2009, na Estação Pinacoteca em São Paulo, Julião volta a cidade com uma nova série de trabalhos recentes de pinturas e colagens onde a cor é um dos protagonistas.
 
O título da exposição refere-se a da obra Remarks on Colour de Ludwig Wittgenstein, onde o autor levanta questionamentos filosóficos sobre a cor na forma de fragmentos. Se a cor era um elemento que antes entrava timidamente na obra de Sarmento, agora ela ganha destaque e cria tensões e deslocamentos sobre a superfície pictórica. Os campos de cor dialogam com os textos e imagens e surgem como mais um significante nos jogos de linguagem proposto pelo artista.
 
Sarmento desenvolveu um discurso visual que explora conceitos de memória, transgressão, sedução e desejo. Seus trabalhos são repletos de imagens degestos, corpos de mulheres, fragmentos de textos e plantas arquitetônicas em livre associação. As pinturas e desenhos não se fecham em um único significado mas contem campos de significação que reverberam uns sobre os outros.
 
Em Silverlake Yellow Neutra, a maior tela da exposição, a imagem da célèbre casa modernista de Richard Neutra é aplicada em silkscreen sobre o fundo de empasto branco. Um enorme campo amarelo cobre a imagem em preto e branco. Numa manobra que desorienta o olhar, a tinta escorre sobre a tela horizontalmente, indicando que o artista girou a pintura ao fazê-la. O escorrido aparece também em Wittgenstein Blue onde uma figura feminina e plantas baixas aparecem recobertas de dois tons diferentes de azul.
 
Na nova série de colagens, as passagens filosóficas sobre cor, notoriamente fragmentadas de Wittgenstein aparecem grudadas com fita no papel, sobre fotografias aparentemente desconexas e imagens serigrafadas da mesma casa modernista, de rostos e corpos femininos e também da personagem do vídeo, R.O.C projetado no primeiro andar da galeria. Em R.O.C, uma atriz lê um a um os quarenta e um fragmentos do livro de Wittgenstein enquanto tira lentamente sua roupa, se senta e encara o espectador. Entre as pinturas,colagens e o vídeo Sarmento cria um labirinto de referências, com algumas respostas visuais ao pensamento do filósofo.
 
Julião Sarmento nasceu em  Lisboa, em 1948. Mora e trabalha em Estoril, Portugal. Já exibiu seu trabalho em centros de arte como: CAC, Málaga; The Parrish Art Museum, Southampton, New York (2011); Tate Modern, London (2010-2011); Estação Pinacoteca, São Paulo (2009); Centro José Guerrero, Granada (2008); Fundación Botín, Santander e MEIAC, Badajoz (2006); Museum Dhondt-Dhaenens, Deurle, Belgium (2005) e  Van Abbemuseum, Eindhoven, The Netherlands (2004) entre muitos outros.
 
 

Imagens