Cerith Wyn Evans

Incarnation São Paulo

17 Nov 2011 – 4 Fev 2012


Galeria Fortes Vilaça

A Galeria Fortes Vilaça tem o prazer de apresentar Incarnation São Paulo, nova exposição do  renomado artista britânico Cerith Wyn Evans. Em sua segunda exposição individual na galeria, duas esculturas de viés tecnológico propõem uma forte experiência sensorial em contraponto a uma terceira obra feita de plantas em movimento. Um vídeo de trinta minutos complementa a exposição.

Desde os anos 90, Wyn Evans foca sua produção em trabalhos que questionam com precisão conceitual a natureza da linguagem escrita e visual. Suas instalações são concebidas como represas de significados de fontes díspares, reordenados para revelar uma infinidade de caminhos discursivos. O diálogo com obras de grandes artistas do passado é constante, trazendo referências ou as obras em si, de maneira nova, indicando um desejo de manter suas idéias em jogo. Sua estética refinada é quase sempre influenciada por um profundo interesse na história do cinema e literatura.

Flute Piece Incarnation é uma escultura composta por 5 flautas de vidro desenhadas pelo artista. Wyn Evans compôs uma trilha abstrata de sons que são executados mecanicamente por um compressor de órgão. Os sons preenchem o espaço em contraste com a imaterialidade que a transparência do objeto sugere. Columns (Assemblage) IX é uma escultura que parte da desconstrução de uma perfeita coluna de luz de inspiração minimalista feita com tubos fluorescentes antigos. Assim como o som, o calor emitido pela luz tem forte presença física no espaço.  A terceira escultura é composta de três plantas diferentes, dispostas sobre plataformas giratórias que se movem muito  lentamente. A obra agrega a exposição um elemento orgânico, terreno, ao sublinhar a delicadeza e elegância escultórica em um objeto de natureza perene.

O vídeo The sky is thin as paper here…, que tem seu título tirado de uma frase de William Burroughs,  também percorre a fronteira entre o imaterial e o físico. Esta projeção silenciosa em p&b,  traz uma seleção criteriosa de imagens de celebrações japonesas onde o corpo é extremamente presente.  Às imagens dos rituais, se sobrepõem imagens de vários céus noturnos, em um movimento lento e  hipnótico, gradualmente construindo uma narrativa subjetiva condizente com sua poética.

Cerith Wyn Evans nasceu no Pais de Gales, atualmente vive e trabalha em Londres. Suas participações em mostras coletivas incluem as Bienais de Veneza de 1995, 2003 e 2009; Yokohama Triennale (2008) e a Aichi Triennale (2010), a 9ª Bienal Internacional de Istambul em 2005, a 11ª Documenta de Kassel em 2002, entre outras. Suas exposições individuais mais recentes incluem Kunsthall Bergen[2011], Tramway, Glasgow [2009], Inverleith House, Edinburgh [2009], MUSAC, Leon [2008],  ICA, Londres [2006],  Musée d’art moderne de La ville de Paris, [2006], Kunsthaus Graz [2005]; Museum of Fine Arts de Boston [2004], e no Frankfurter Kunstverein, [2004].

Imagens