Gerben Mulder

Things I Would Like to Say But Don't Know How

4 Mar – 9 Abr 2005


Galeria Fortes Vilaça

A Galeria Fortes Vilaça tem o prazer de apresentar Things I Would Like to Say But Don't Know How, a primeira exposição no Brasil do artista holandês Gerben Mulder. Em paralelo a mostra de fotografias de Robert Mapplethorpe que serão expostas na Galeria 1, as pinturas de Mulder ocuparão a Galeria 2.

Este artista holandês residente em Nova York desenvolve uma pintura figurativa de efeito alarmante. As telas retratam perturbadoras criaturas com corpos antropomórficos, olhos roxos ou inchados ou alucinadamente abertos, que parecem viver na margem obscura das experiências humanas. Entre o humano e o fantástico, o retrato e o desenho animado, o adulto e a criança, estes personagens remetem a noções perversas e nada lúdicas de uma certa infância que se desdobra no presente.

Ao pintar estes retratos imaginários, Mulder faz uso de uma palheta baixa, com muitas cores em tons apastelados, estabelecendo um contraste entre a luminosidade do quadro e a narrativa sombria. Nas cinco telas desta exposição, Mulder parece querer resgatar para a superfície (como ele próprio recita no título da exposição) a psique onírica que opera dentro dele, onde o ambiente reflete um otimismo irônico enquanto cada personalidade se traduz em uma certa dose de disfunção social, e um erotismo dolorido e deformado.

No ano passado, Mulder recebeu o prêmio revelação da Fundação Real para as Artes Visuais do governo Holandês. Este ano, além de expor no Brasil, ele terá uma mostra individual na Galerie Michael Janssen de Colônia, Alemanha.

Imagens