BWB_RISE_Galeria_11

Bárbara Wagner & Benjamin de Burca

RISE

4 Set – 6 Out 2018


Abertura

4 Set, 19h–22h


Galeria

Rua Fradique Coutinho
1500, São Paulo

Como chegar


Download

Press release (PT)

Press release (EN)

A Fortes D’Aloia & Gabriel tem o prazer de apresentar RISE, a primeira exposição de Bárbara Wagner & Benjamin de Burca na Galeria, exibindo a mais recente colaboração em filme da dupla. Comissionado pelo AGYU (Art Gallery of York University, Toronto), o trabalho investiga o universo musical de um grupo de jovens poetas, rappers e cantores que se reúnem semanalmente em um centro comunitário em Scarborough, periferia de Toronto, no Canadá.

RISE – sigla que designa “Reaching Intelligent Souls Everywhere” – é um movimento criado pelo poeta canadense Randell Adjei em torno da prática do spoken-word que desde 2012 promove encontros onde poesia e música são usadas para compartilhar histórias e experiências pessoais. Seis anos após sua fundação, RISE transformou-se em uma plataforma expandida de arte que encoraja a iniciação de torontonianos no campo das artes performáticas a partir do conceito de edutainment – misto de education e entertainment. O movimento é formado por fatias historicamente marginalizadas da população da cidade, em sua maioria jovens da primeira geração de ascendência africana e caribenha nascida no Canadá.

No filme, Bárbara Wagner & Benjamin de Burca lançam um olhar sobre estes artistas cuja poética subverte os códigos e signos usuais da indústria norte-americana do rap e do hip hop como a glorificação do crime e da objetificação do corpo feminino. Em seu lugar, entram em cena as narrativas do próprio elenco – todo material textual e musical é de autoria desses personagens – que exaltam valores como o amor, o trabalho e a justiça. A performance diante da câmera acontece em uma estação de metrô, parte de uma linha recém inaugurada que permaneceu em obras por cerca de 20 anos. As novas galerias subterrâneas de Toronto simbolizam a conexão do centro da cidade com zonas periféricas como a de Scarbourough, revelando a dimensão alegórica de sua escolha como cenário.

No corpo de suas obras, Bárbara e Benjamin desenvolvem uma prática colaborativa em que as decisões são tomadas bilateralmente entre a dupla e seus retratados. Seus filmes tomam a forma de musicais que desafiam as convenções de gênero à medida em que as dimensões ficcionais e documentais tornam-se híbridas para instaurar um terceiro território de linguagem. Como em uma hip hopera em quatro atos, RISE emprega ritmo e poesia como catalisadores de um complexo contexto diaspórico e multicultural.

Bárbara Wagner (Brasília, 1980) e Benjamin de Burca (Munique, 1975) vivem no Recife, onde trabalham em colaboração desde 2011. Entre as individuais recentes da dupla, destacam-se: Bárbara Wagner & Benjamin de Burca, AGYU (Toronto, 2018); e Aspirations, MOCAD (Detroit, 2017). Entre as coletivas, destaque para a participação em: FRONT International – Cleveland Triennial (Cleveland, 2018); Corpo a Corpo, IMS (São Paulo, 2017, e Rio de Janeiro, 2018); Berlinale Shorts (Berlim, 2017 e 2018); Panorama de Arte Brasileira (São Paulo, 2017 e 2013); Prêmio PIPA, MAM (Rio de Janeiro, 2017); Skulptur Projekte (Münster, 2017); Bienal de São Paulo (2016); Histórias da Infância, MASP (São Paulo, 2017); 36. EVA International (Limerick, 2014); Biennale Arts Actuels (Reunião, 2013); Suas obras estão presente em diversas coleções importantes, entre as quais: MASP (São Paulo), MAM (São Paulo), Museum Het Domein (Sittard, Holanda), CIFO (Miami, EUA), entre outras.

Imagens

Vistas da exposição
Obras

Vistas da exposição

Obras

Notícias relacionadas