Leda Catunda

Retrato

8 Ago – 6 Set 2002


Galeria Fortes Vilaça

A Galeria Fortes Vilaça tem o prazer de apresentar a exposição Retrato de Leda Catunda. Incluindo oito obras novas, esta mostra marca o retorno da artista paulistana depois de um hiato de quatro anos sem apresentar mostra individual na sua cidade natal.

Recortes, entrelaçamentos e sobreposições são alguns dos procedimentos aplicados na construção das oito obras em exposição. São "pinturas moles", objetualizadas, em formatos e tamanhos variados (de 80 x 60 cm a 200 x 300 cms). As obras se apresentam com volumes e formas curvas antropomórficas, ou formas orgânicas que podem também lembrar a botânica. Os materiais são tinta acrílica sobre tela e tecidos diversos, tais como veludo, voile e plásticos, remetendo sempre ao aspecto do macio enquanto característica central da obra.

A fotografia é um elemento novo em sua obra e surge impressa sobre voile em meio a outros materiais. Paisagens de lugares e partes de um rosto são as imagens trabalhadas, justapostas a cores e as texturas dos outros materiais. Através dos recortes, do entrelaçamento de partes e do agrupamento de formas volumosas, a artista pretende investigar novas possibilidades para a pintura. Esta objetualização pode ser percebida pelos volumes propostos nas obras, por espaços vazados que deixam antever a parede e ainda pelos formatos orgânicos em contra-ponto a ortogonalidade.

Na obra "Retrato", redonda, composta por trinta e nove partes que repetem a forma de gota, estão espalhadas imagens recortadas de um rosto. Assim dois olhos, um nariz, duas orelhas e uma boca propõem uma nova organização da face, seguindo uma desconstrução “quasi-cubista”. Esta composição se apresenta em uma superfície escamada composta por tons suaves e por imagens de paisagens, numa sugestão de memória de lugares conhecidos ou desejados.

Em "Sobreposição com Paisagens", oito camadas de tela de tamanhos diferentes são sobrepostas, cada qual trazendo uma imagem, textura e cores diversas. Assim, se estabelece uma contribuição entre a visualidade do real (paisagens) e a do material de origem industrial tal como os veludos, plásticos e tecido rendado. Procedimento semelhante pode ser visto também em "Gotas com Paisagens", nesta pintura através de um raciocínio de colagem aliado desta vez a uma superfície amaciada (com espuma por baixo), pretende – se alcançar as imagens e as sensações de um sonho bom.

Imagens