Valeska Soares

Parágrafos

3 Mar – 14 Abr 2012


Galpão Fortes Vilaça

Temos o prazer de apresentar no Galpão Fortes Vilaça, Parágrafos, exposição de pinturas inéditas de Valeska Soares.  A artista brasileira, residente há vinte anos em NY, volta-se para a pintura com composições geométricas feitas de capas de livros antigos e raros fixados sobre telas de linho cru. Um grupo de fotografias é mostrado paralelamente.

A literatura é um tema recorrente na obra de Soares. Textos de Calvino e Barthes serviram-lhe de matéria prima para grandes instalações e esculturas. Mais recentemente, a artista fez uma série de colagens utilizando-se de páginas de dedicatória, títulos e capítulos. São trabalhos que desconstroem a estrutura física e narrativa dos romances criando novos textos, de natureza não linear, mais próximos da poesia.

Esta estratégia é ampliada neste novo grupo de pinturas, uma série de obras intitulada Bindings (do inglês, encadernação).  Se a primeira vista, elas parecem exercícios formais e cromáticos,  a escolha e articulação entre textos e imagens nas capas utilizadas tornam os trabalhos mais familiares à prática conceitual da artista e ao seu interesse por narrativas e ficção. Agrupadas por cores contrastantes, elas formam grandes blocos sobre a superfície da tela, como manchas gráficas em uma página. Percebe-se que a artista não propõe um sentido linear de leitura, mas rotaciona os textos em várias direções fazendo com que o olhar percorra as capas de forma labiríntica. Forma-se aos poucos uma imagem mental abstrata que mescla lembranças de histórias conhecidas à musicalidade que surge da justaposição dos títulos.

No outro corpo de trabalho, Edits, Soares manipula digitalmente páginas do livro Fragmentos do Discurso Amoroso, de Roland Barthes, obliterando grandes partes do texto com manchas negras, em composições geométricas que remontam às pinturas, utilizando-se de uma estratégia de certa forma contrária a estas.  As impressões digitais acabam por formar um novo texto e guardam grifos e dobras de páginas que ativam questões relacionadas à memória.

Valeska Soares participou das Bienais de São Paulo (2008), de Sharjah (2009), de Istambul e de Taipei (2006), além da 51ª Bienal de Veneza (2005). Em outubro de 2009, inaugurou um pavilhão individual no Inhotim Centro de Arte Contemporânea, Brumadinho. Entre suas exposições individuais destacam-se; Bronx Museum of the Arts, EUA; Museu de Arte Contemporâneo de Monterrey, México; New Museum, EUA entre outras. Sua obra está em importantes coleções tais como: Hirshhorn Museum and Sculpture Garden, Washington, D.C.; the Solomon R. Guggenheim Museum, New York, NY; the Carnegie Museum of Art, Pittsburgh, PA e Tate Modern, London, U.K.

Imagens