ies10783-tomada-outlet-ddm-crop-2360x1328-acf-cropped

Iran do Espírito Santo

Não escondido, mas despercebido

3 Ago – 16 Set 2017


Abertura

3 Ago, 19h–22h


Galeria

Rua Fradique Coutinho
1500, São Paulo

Como chegar


Download

Press release (PT)

Press release (EN)

Iran do Espírito Santo apresenta uma inédita série de desenhos no segundo andar da Fortes D’Aloia & Gabriel. Não escondido, mas despercebido traz doze trabalhos com lápis e guache sobre fotogramas que representam objetos de uso cotidiano em formas concisas. Fechadura, cartão de crédito, tomada e lâmina de estilete são alguns deles, a maioria reproduzida em escala real.

O desenho é prática constante na carreira de Iran do Espírito Santo, influenciando inclusive suas esculturas e instalações de grande escala. A simplicidade das linhas relaciona-se à sua busca pela síntese das formas, de modo que possa explorar a relação entre o objeto real e sua idealização platônica. A fotografia, por sua vez, remete à sua experiência como assistente de laboratório, ainda na adolescência. Esta nova série, portanto, dá continuidade a esses exercícios, ao mesmo tempo que oferece novas narrativas.

Os elementos que Iran elegeu representar pertencem todos a um ambiente doméstico, mas que podem ser lidos também como signos de segurança, fixação, controle. O processo mecânico da fotografia se faz presente na superfície negra e uniforme do fotograma, contrastando com o gesto do desenho. A composição das formas é precisa, mas as variações sutis denotam sua fatura manual, seja com o lápis de grafite, o lápis prateado ou o guache.

Iran do Espírito Santo nasceu em Mococa (SP) em 1963 e atualmente vive e trabalha em São Paulo. Suas exposições individuais incluem: OMI International Arts Center, Ghent (EUA, 2016), Public Art Fund, Nova York (EUA, 2013); Capela do Morumbi, São Paulo (2013); Estação Pinacoteca, São Paulo (2007); IMMA, Dublin (Irlanda, 2006); MAXXI, Roma (Itália, 2006); Museo de Arte Carrillo Gil, Cidade do México (México, 2004). O artista já participou das seguintes bienais: Bienal do Mercosul (2009 e 2005), Bienal de São Paulo (2008 e 1987), Bienal de Veneza (2007 e 1999), Bienal de Montreal (2007) e Bienal de Istambul (2000). Sua obra está presente em diversas coleções importantes, como MoMA (Nova York), SFMOMA (San Francisco), Cifo (Miami), MACBA (Barcelona), TBA21 (Viena), The Israel Museum (Jerusalém), Inhotim (Brumadinho), MAM (São Paulo), MAM (Rio de Janeiro), Pinacoteca do Estado de São Paulo (São Paulo), MAC-USP (São Paulo), entre outras.

Imagens