Mauro Piva

29 Abr – 29 Mai 2010


Galeria Fortes Vilaça

A Galeria Fortes Vilaça tem o prazer de apresentar novos trabalhos de Mauro Piva. Nesta exposição, toda composta de aquarelas, Piva abandona a figura humana sem, no entanto deixar de lado a idéia do retrato e da investigação do gesto e da pose.
 
A mostra é composta por aquarelas sobre papel, organizadas em dois grupos. O primeiro é formado por desenhos de flores e plantas. Nas aquarelas Madame e Banhista, as personagens do título referenciam nomes importantes da história da arte e suas obras: Madame Recamier de Jacques Lois David e A Banhista de Jean Auguste Dominique Ingres. As poses clássicas inspiram a formas e as curvas das rosas representadas e sua orientação no espaço.
 
Em 7 ervas, Piva estabelece uma relação ambígua com gêneros como a natureza morta e o retrato. Carregada de significados mágicos na cultura brasileira estas plantas aparecem em grupo como numa natureza morta, carregada de texturas e excessos, mas também em “retratos” individuais, onde a simbologia de cada erva é explorada de forma mais latente.
 
O cotidiano do estúdio do artista inspira toda uma outra série de “auto-retratos”: aquarelas que representam um lápis, uma caneta ou um papel em branco, vistos sob um ponto de vista frontal e imediato. Nas vinte aquarelas que compõem Auto-retrato como lápis apontado, o artista aponta uma passagem de tempo e o caráter empírico de sua própria prática diária.
 

 

Imagens