Leda Catunda

3 Set – 3 Out 2009


Galeria Fortes Vilaça

A Galeria Fortes Vilaça tem o prazer de apresentar a exposição de Leda Catunda. Desta vez, a artista apresenta três obras inéditas de grande escala, pensadas especialmente para o espaço da galeria, como uma grande instalação.

As obras se relacionam de forma direta com a representação da natureza; em Paisagem com Onça, Catunda apresenta uma paisagem formada por centenas de pedaços de tecido que trazem estampadas imagens de plantas, flores, céus e  onças; já em Duas Árvores, como aponta o título, duas árvores de tecido se entrelaçam em quatro pequenos lagos azuis feitos de plástico dispostos no chão. Em Rio Comprido, a artista constrói uma grande estrutura de plástico e lona toda pintada de azul. A obra é cheia de recortes que deixam evidente a parede na qual é presa, formando um grande rio que desemboca no chão e escorrega dois metros para dentro do espaço.

Em todas as obras, a artista congrega diferentes cores e tipos de materiais, misturando linguagens variadas como escultura, instalação, colagem e pintura.  Além disso, Catunda se apropria de estampas já existentes em tecidos variados, o que confere à sua obra um caráter “pop”.

Sobrepostos, recortados e pintados, os tecidos utilizados pela artista se transformam em complexas e grandes obras. O impacto da escala humana dos presentes trabalhos e suas características volumosas e estufadas sugerem uma nova forma de olhar a obra da artista. Em Duas Árvores e Rio Comprido, que ocupam pedaços do chão, as pessoas podem travar um contato físico com a obra, podendo circundá-las.

As três obras apresentadas são o mais recente desenvolvimento da pesquisa de Leda Catunda acerca do que denomina “poética da maciez”, em que explora a materialidade de suas “pinturas moles”. Toda sua trajetória pode ser conferida na atual exposição da artista na Estação Pinacoteca do Estado de São Paulo, uma grande retrospectiva que traz obras realizadas de 1983 até 2008. A exposição é a mais completa já realizada sobre o trabalho de Catunda e reúne cerca de 70 obras, entre pinturas, aquarelas e colagens, podendo ser vista até o dia 11 de outubro.

Imagens